quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Censura, o retorno

Como eu escrevi sobre classificação etária e censura ultimamente, vou pegar o embalo e escrever de novo. Os principais parâmetros do Ministério da Justiça (e dos pais) na hora de definir a faixa etária que um filme vai receber são o conteúdo de cenas de violência e sexo. Engraçado, uma vez eu li um texto (não lembro de quem) que falava mais ou menos assim:

Uma família está sentada no sofá da sala assistindo a um filme. Então aparece uma cena em que um casal troca carícias na cama e eles resolvem usar o travesseiro para, digamos, proporcionar mais prazer na relação. O pai, constrangido muda de canal enquanto a mãe solta olhares de reprovação. No canal seguinte, em um filme de ação, um homem sufoca outro usando um travesseiro, e depois de matá-lo foge. Bem melhor, e agora e a família segue assistindo ao filme sem maiores problemas.

A violência e o sexo são muitas vezes equiparáveis em termos de apelo, inclusive por parte da produtora que quer vender um filme. Mas o sexo parece ter um impacto muito maior na hora de despertar a censura e as restrições em relação aos filhos. Ou seja, um travesseiro usado para matar alguém é muito mais aceitável do que o uso do objeto para dar prazer. Os pais surtam na hora em que aparecem aquelas cenas do mocinho com a mocinha que ultrapassam a clássica filmagem de uns beijinhos, a cortina, e eles acordando no dia seguinte, mas vamos juntar a família na sala pra ver o novo Jogos Mortais.
Dessa vez não vou escrever 5 páginas de texto, mesmo porque ainda vou voltar a esse tema, que me interessa bastante, de algumas outras formas.
Mas deixo aí de exemplo uma cena de Dragon Ball que, entre muitas outras, foi cortada no Brasil e nos EUA, e logo depois uma cena de Dragon Ball Z que passou na TV aberta, 10h30 da manhã, sem nenhum problema. Talvez pelo fato de não estarmos muito acostumados com referências sexuais em desenhos animados no ocidente, isso deve chocar um pouco os pais.
Eu sinceramente não acho que preferiria meus filhos assistindo e dando risada com a segunda cena mais que com a primeira, e quem acha, por favor, deve estar precisando de uma terapia...




4 comentários:

Gustavo Rocha Dias disse...

Acho que o x da questão não é o que os pais gostariam que o filho visse, mas sim do que o pai gostaria que a família visse.

A instituição familiar é talvez a mais antiga caracteristica social que observamos, e ela é regida por duas forças: proteção mútua de seus membros e proibição do incesto.

Com isso fica um pouco mais claro porque a primeira cena ameaça a família e a segunda não.

drewa disse...

Olá!

Olha, apesar de violenta, a segunda cena retrata uma coisa completamente impossível e absurda: o monstro vira geléia, entra no corpo do cara e faz ele explodir. Não acho que isso influencie uma criança negativamente: ela sabe que uma coisa dessas não existe.

Ainda se fossem pessoas atirando com metralhadoras e coisas do tipo, até compreenderia, mas mesmo essas cenas muitas vezes são cortadas.

De qualquer forma, é mesmo ridículo terem censurado a cena do Mestre Kame :)

Érika Pellegrino disse...

Não acho que só porque uma coisa não existe e a criança sabe que não existe isso não a influencie negativamente. Esse é o pior argumento de quem censura, não é a verossimilhança que faz o conteúdo da cena, a violência aí é intrínseca, e não concordo que seria pior se tivesse uma metralhadora, como você disse. Mesmo porque não existem coelhinhos que podem se transformar fisicamente numa mulher gostosa de cabelo azul que quer trocar um agrado sexual por uma esfera do dragão com um velhinho que usa um casco de tartaruga nas costas.

Franz disse...

Acredito que tem uma diferença grande de público-alvo também... Dragon Ball é pra crianças/adolescentes... o Pafu-pafu faria as crianças rirem com a mão na boca, no melhor estilo "Que besteira!"... Acho que o Oolong usa palavras mais infantis pra descrever o que é pafu-pafu, não? Isso a Érika pode dizer =)

O DBZ em sí já é bem mais pesado. Nos primeiros 15 episódios, o herói morre, o filho dele é torturado por um cara verde e aparecem dois caras que matam meio mundo!!!
Essa é uma outra cena da saga do Majin Boo, mas com apelo sexual: http://br.youtube.com/watch?v=KgJRmdnSnWA ... bem mais explicito....